<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4197132226586187837\x26blogName\x3dvad\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://voandoaderiva.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://voandoaderiva.blogspot.com/\x26vt\x3d-8192848790466781601', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
+












segunda-feira, 7 de setembro de 2009

manuela ferreira leite

Costuma dizer-se que quem não é comunista aos vinte anos é porque não tem coração e que quem o é aos quarenta é porque não tem cabeça. Talvez tenha sido por essa óptica que a célebre declaração de Bernardino Soares - "tenho sérias dúvidas de que a Coreia do Norte não seja uma democracia", ou algo parecido - foi entendida. Apesar de extremamente criticado, parecia encoberta uma subtil desculpabilização: "é jovem, fala com o coração e a fé tolda-lhe a visão".

Hoje descobrimos que, afinal, faltava uma parte à equação matemático-política: aos vinte anos pensa-se com o coração, aos quarenta com a cabeça e aos sessenta pensa-se de novo com o coração. Depois de Bernardino Soares, foi a vez de Manuela Ferreira Leite classificar de democrata um micro-clima político que aparenta ser tudo menos democrático.

Fê-lo na Madeira e ao declarar que o governo de Alberto João Jardim é um exemplo de "um bom governo PSD". Foi mais além e, aos que acusam o madeirense de "asfixiar a democracia" no arquipélago, a dirigente social-democrata lembrou que "quem legitima o poder é o voto do povo e não está ninguém aqui por imposição, é em resultado dos votos", argumento que serve para desculpar alguns movimentos fascistas europeus, por exemplo. Mas não, as gaffes não se ficaram por aqui.

Manuela Ferreira Leite afirmou ainda que acha "que há asfixia democrática no continente", porque, segundo a dirigente, "todos os jornalistas, todos os empresários, muitas das pessoas da sociedade civil, percebem que estão sob algum tipo de chantagem". Curiosamente, o argumento que utiliza para contrariar a ideia de que o regime madeirense "asfixia a democracia" deixa de servir para o continente. Também muito curioso, sobre o facto de poder haver algum tipo de chantagem sobre os jornalistas, empresários e pessoas da sociedade civil madeirense, nem uma palavra proferiu.

Talvez seja da (má) companhia, ou simplesmente por incompetência, mas a verdade é que Manuela Ferreira Leite continua a surpreender-nos com parvoíces atrás de parvoíces. Pode ser que seja do coração, mas nesse caso talvez seja aconselhável um pacemaker para a ajudar a controlar o ritmo das declarações inflamadas e, antes de tudo, impróprias para alguém com a responsabilidade dela.


escrito por by joão martinho Email post



Remember Me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.


« Home | um domingo pastiche de dalí » //-->





É de mestre essa sua analogia das palavras de Manuela - que recusa que haja asfixia democrática na Madeira! -, com as de Bernardino Soares, que afirmou "tenho sérias dúvidas de que a Coreia do Norte não seja uma democracia".
Não tenho mais a dizer, porque está tudo dito.

Posted by Blogger Fernando Castro Martins #  

~Oo°~

"FUCK THEM!"

Posted by Anonymous Anônimo #  

~Oo°~

Post a comment :