<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4197132226586187837\x26blogName\x3dvad\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://voandoaderiva.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://voandoaderiva.blogspot.com/\x26vt\x3d-8192848790466781601', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
+












sexta-feira, 31 de julho de 2009

nos dias em que o nosso presente recorda o passado, o nosso futuro-sonho parece fogo-de-artifício a estalar uma bola de cristal.

323


escrito por joão martinho | | comentar




quinta-feira, 30 de julho de 2009

talvez tenham sido os suspiros, mas adormeceste num sonho tão melódico que a tua pele parecia eriçar-se ao ritmo de uma composição clássica.

324


escrito por joão martinho | | comentar




passeava-te as costas em suspiros dos que fazem tremer.

325


escrito por joão martinho | | comentar




terça-feira, 28 de julho de 2009

que bela sombra chinesa, a silhueta dos teus voos em saltos-instantes.

326


escrito por joão martinho | | comentar




qual sol, as flores morrem nos dias em que o teu sorriso se eclipsa.

327


escrito por joão martinho | | comentar




segunda-feira, 27 de julho de 2009

bailarina, quanta graciosidade a que dança nos teus braços e te faz pairar num salto sempiterno.

328


escrito por joão martinho | | comentar




domingo, 26 de julho de 2009

e que me dizes dos dias que se perdem na tua ausência? dos dias que deviam passar ao ritmo do meu coração ansioso e se espreguiçam em bocejos cansados.


escrito por joão martinho | | comentar




as flores que desenho em coroa à tua volta, perdem a cor nos dias em que me foges.

329


escrito por joão martinho | | comentar




sábado, 25 de julho de 2009

.8

fosses tu dias e eu semanas, dançaríamos valsas eternas no vento-vertigem das páginas rasgadas dos calendários. fosses tu dias e eu semanas, o tempo não se esqueceria, pois seríamos sempre tempo um do outro em passos bem medidos. fosses tu dias e eu semanas, nunca morreríamos, seríamos à vez brancos, verdes, vermelhos e castanhos nos beijos de cada estação. fosses tu dias e eu semanas, não seríamos um sem o outro. fosses tu dias, eu seria semanas.


escrito por joão martinho | | comentar




nos dias em que os feixes de luz são tremidas molduras à tua volta, é o sol que te lembra os sonhos que ainda não realizámos.

330


escrito por joão martinho | | comentar




sexta-feira, 24 de julho de 2009

choveu torrencialmente nos últimos dias, mas da terra alagada despontou a mais bela erva bravia; gostei muito de voltar a acordar-primavera contigo.

331


escrito por joão martinho | | comentar




quinta-feira, 23 de julho de 2009

eras bela e, adormecida, caíste nos meus braços.

332


escrito por joão martinho | | comentar




quarta-feira, 22 de julho de 2009

ainda me lembro da primeira vez que gostei de ti #2

a nossa vida sempre foi um jogo de escondidas. ainda não nos conhecíamos e eu já sentia que me fugias, quando descobria o perfume que sonhava teu nos bancos em que me sentava, nas ruas em que me perdia, nos dias que não passavam. talvez nos procurássemos nos olhares intrigados que lançávamos um ao outro quando ainda não nos conhecíamos; talvez soubéssemos que as palavras que conhecíamos não eram ainda as dos cicios do despertar juntos.

ontem lembrei-me da primeira vez em que gostei de ti. foi um sonho, sempre sonhos, sonhei-te sempre e ainda acordo cheio de sonhos teus. dizes-me que sonho demais e que os meus sonhos, por muito bonitos que sejam, nunca se realizam por causa da minha inabilidade emocional. não sabes, porém, que eu durmo de olhos abertos para sonhar acordado. e os sonhos? os sonhos são todos os dias em que acordo contigo e realizam-se no primeiro sorriso preguiçoso que me dedicas.

mas aquele sonho, aquele sonho foi diferente. éramos ainda crianças e eu contava até vinte, encostado a uma parede, com um braço a tapar-me os olhos. contava sem saber quem procurava, mas logo que me virei, vi-te encolhida num armário aberto. talvez seja cliché, mas ouvia todas as outras crianças que se "livravam" e festejavam em câmara lenta, enquanto me aproximava rápido do armário. ou talvez tenha sonhado tempos diferentes e, enquanto as outras crianças corriam para a parede, eu aproximava-me intrigado do armário.

a medo, pus-te a mão no ombro e disse "encontrei-te", mas tu nem te mexeste nem falaste. puxei-te as mãos que se entrelaçavam nas pernas e voltei a dizer "encontrei-te". tu disseste que não e, bruscamente, voltaste à posição inicial. entretanto, as outras crianças começavam a queixar-se e a dizer que tinha de contar outra vez, que tinha perdido; perguntavam-me o que fazia ali e diziam para me despachar. eles não te viam e eu não insisti. quando o jogo acabou, procurei-te no armário, mas já lá não estavas; talvez tenhas acordado. lembro-me, porém, de te escrever um bilhete, não sei se o recebeste num outro sonho qualquer. dizia: "gosto de ti, menina invisível".


escrito por joão martinho | | comentar




naquele dia de chuva, eras alva e tal qual neve.

333


escrito por joão martinho | | comentar




terça-feira, 21 de julho de 2009

ensaiavas à janela os mais bonitos passos de dança; era um dia de nevoeiro e eu julguei ver um anjo.

334


escrito por joão martinho | | comentar




segunda-feira, 20 de julho de 2009

ainda me lembro da primeira vez que gostei de ti.

335


escrito por joão martinho | | comentar




sábado, 18 de julho de 2009

eras dias de sol em pleno inverno e naquele pique-nique a chuva evaporava antes de nos molhar os lábios.

336


escrito por joão martinho | | comentar




éramos crianças e ainda não te conhecia, mas não havia sonho em que não me dissesses baixinho "vem a voar, amor, vem a voar".

337


escrito por joão martinho | | comentar




sexta-feira, 17 de julho de 2009

perdoa-me se morro um bocadinho nos dias em que adormeces sem mim.

338


escrito por joão martinho | | comentar




dezanove




19



escrito por joão martinho | | comentar




quinta-feira, 16 de julho de 2009

a preto e branco, como nos dias em que éramos felizes.

339


escrito por joão martinho | | comentar




quarta-feira, 15 de julho de 2009

quando me abandonas em dias sem cor.

340


escrito por joão martinho | | comentar




terça-feira, 14 de julho de 2009

eras verde-montanha e eu vento-assobio, suspirava de te ver longe e tu não me ouvias.

341


escrito por joão martinho | | comentar




segunda-feira, 13 de julho de 2009

hoje acordei e vi-te entre o desfocado e o embaciado. afinal era só um sonho a querer tornar-se realidade.

342


escrito por joão martinho | | comentar




beck #2

melhor que as couves, são as conversas irrelevantes do beck, ou não tivesse ele convidado o tom waits para a sessão inaugural. a ler aqui a primeira parte.


"BH: I was born in the McArthur park area.
TW: You remember when they drained McArthur Park, the lake?
BH: I do, yeah...
TW: They found unbelievable things: Cars, human bones, weaponry.
BH: They should have done an exhibit.
TW: I don't know why they didn't. I thought that's why they drained it.
BH: I'd always heard that when they drained the Echo Park Lake they found an amateur submarine.
TW: Oh, my God.BH: I don't know if that was lore.TW: You mean a homemade submarine?
BH: Yeah, I think it was older too, from the early days of "home submarine building." I don't know if that subculture still exists?
TW: That was the East Kids."


escrito por joão martinho | | comentar




beck #1

há uns tempos, o beck decidiu experimentar os covers. porque toda a gente, incluindo ele, faz covers, ele decidiu experimentar um projecto mais ambicioso e decidiu fazer covers não de músicas, mas de álbuns. a ousadia, porém, não se ficou pela decisão de regravar álbuns de outros artistas: o beck começou pelo enorme álbum homónimo dos the velvet underground and nico.

deixo-vos as músicas já disponíveis:

sunday morning,


waiting for my man,


femme fatale,


venus in furs,



tirando a waiting for my man, que é um bocado enjoativa, estou a gostar muito. e vá, se tirássemos os coros da sunday morning, não se perdia nada. mas a femme fatale e, especialmente, a venus in furs estão muito boas.


escrito por joão martinho | | comentar




domingo, 12 de julho de 2009

sempre que subia a tua rua, esperava o teu sorriso na varanda. nunca o encontrei, mas acreditava que ele se escondia num corar de vergonha.

343


escrito por joão martinho | | comentar




sábado, 11 de julho de 2009

fechaste os olhos e deixaste que a água te engolisse. fugias devagar, como se esperasses que fugisse contigo.

344


escrito por joão martinho | | comentar




sexta-feira, 10 de julho de 2009

era a primavera que chegava fora de época; trazia com ela memórias dos dias em que passeámos juntos.

345


escrito por joão martinho | | comentar




quarta-feira, 8 de julho de 2009

e enquanto dormias eras luz num desmaio de sombras perfeitas.

346


escrito por joão martinho | | comentar




terça-feira, 7 de julho de 2009

respiravas os cheiros-recordação de um verão de que já não te lembravas, nas cores queimadas de uma fotografia antiga.

347


escrito por joão martinho | | comentar




segunda-feira, 6 de julho de 2009

mas quando a luz se acendeu, vi que afinal sorrias à minha volta em graciosos bater de asas.

348


escrito por joão martinho | | comentar




perdi-te numa noite demasiado escura e tu fugiste para que não te encontrasse.

349


escrito por joão martinho | | comentar




volta à frança em twitter

talvez porque as pernas não dão para mais, são vários os ciclistas que se dedicam - uns mais que outros - à twittada. graças ao lance armstrong, que fez uma lista dos ciclistas na volta à frança com twitter, sigo agora o tour de uma forma diferente do que estava habituado: incrível a forma como o twitter recria as relações de proximidade. para não falar do facto de a sentir sem que nenhum deles me siga - sou, pela primeira vez na minha vida, stalker.

para seguir no twitter:
andy schleck (csc)
cadel evans (predictor-lotto)
carlos sastre (cervélo test team)
david zabriskie (garmin-slipstream)
george hincapie (team columbia)
lance armstrong (astana)
levi leipheimer (astana)


escrito por joão martinho | | comentar




domingo, 5 de julho de 2009

a tua sombra ainda me acena em sonos pesadelos, mas quando acordo só me lembro da tua silhueta.

350


escrito por joão martinho | | comentar




há peças jornalísticas que são mais belas que contos

e esta é um grande exemplo.


escrito por joão martinho | | comentar




sábado, 4 de julho de 2009

ou como se esperasses que o passado se esquecesse de alguma coisa e tivesse de voltar atrás.

351


escrito por joão martinho | | comentar




sexta-feira, 3 de julho de 2009

bem, isto vai de mal a pior.



escrito por joão martinho | | comentar




quinta-feira, 2 de julho de 2009

e era como se ao espelho te perguntasses porque razão choras, porque razão não sabes de ti.

352


escrito por joão martinho | | comentar




tremes e as cores contigo, até que somem juntas num fogo-artifício de sabão.

353


escrito por joão martinho | | comentar




quarta-feira, 1 de julho de 2009

na nossa primeira noite, despenteei-te com sopros meigos como se procurasse desculpas.

354


escrito por joão martinho | | comentar




^