<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d4197132226586187837\x26blogName\x3dvad\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://voandoaderiva.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://voandoaderiva.blogspot.com/\x26vt\x3d-8192848790466781601', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
+












terça-feira, 10 de março de 2009

a centésima postagem dá prémio milionário

tenho de reconhecer: antes da antipatia, havia a simpatia. quando li as primeiras palavras sobre o slumdog millionaire quis vê-lo imediatamente. era o realizador, a índia que ainda deslumbrava do darjeeling, o quem quer ser milionário; eu queria vê-lo e quase apostava que era um grande filme.

no entanto, depois de ler as críticas no público, começou a crescer em mim a antipatia; a antipatia que me fez recusar vê-lo e perder as apostas dos óscares para o meu irmão - que também ainda não tinha visto, mas apostou tudo nele. a verdade é que parecia estar escrito e, ao longo da noite, foi vê-lo recuperar o terreno perdido nas categorias técnicas e dar-me uma coça monumental.

hoje vi-o, finalmente, e ainda estou ligeiramente atordoado. o filme não é a melhor coisa do mundo - longe disso -, mas é muito provavelmente a maior coisa filmada no ano passado e, só por isso, já valia a pena ser visto.

depois de o ter visto à procura de razões para o detestar, fico com a impressão de que afinal era apenas birra. fiquei muito surpreendido com a prestação de todos os actores - até dos miúdos -, que ofereceram ao filme a melhor interpretação colectiva (ó eu a inventar) dos últimos tempos e com a efusiva, mas equilibrada, mistura de emoções. ainda assim, o que me deixou mesmo entusiasmado foram as cenas de fuga em corrida, que me deixaram a pensar "danny, perdoa-me, és o maior".


escrito por by joão martinho Email post



Remember Me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.


« Home | friday night live #9 » //-->





Post a comment :